Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Saiba como evitar o desgaste do caminhão

Quer saber como evitar o desgaste do caminhão de modo a diminuir a probabilidade de quebras e acidentes nas estradas? Veja aqui!

Atualizado em

14 de junho de 2024

Autor

Grupo Tracbel

Categoria

Compartilhe

Dirigir pelas estradas e por longas horas é uma atividade cansativa e perigosa, por isso é preciso saber como evitar o desgaste do caminhão de modo a diminuir a probabilidade de quebras e acidentes nas estradas.

Encarar um percurso sem fazer a revisão no veículo é uma operação arriscada, obrigando o motorista ficar parado à beira estrada, para reparos emergenciais.

É importante que a manutenção preditiva e preventiva seja feita regularmente, já que é mais barata, e vai evitar paradas não programadas, eliminando custos com consertos inesperados e garantindo a segurança do motorista. Sendo assim, é necessário levar a frota para revisões periódicas e observar os sinais que eles dão quando estão em funcionamento. Conheça os principais “sintomas” que alguns sistemas e peças que emitem ao condutor quando estão desgastadas.

Desgaste do freio

Os freios são muito exigidos em caminhões de carga. Devido ao peso elevado, freadas frequentes ou mais bruscas superaquecem os sistemas de freios. Com esse histórico de uso, não é incomum encontrar problemas de eficiência na frenagem do caminhão. Esses danos surgem de diversas maneiras, já que o conjunto contém diversos componentes mecânicos e pneumáticos ou eletropneumáticos.

Uma ocorrência comum são os desgastes nas lonas de freios pela utilização frequente, devido ao atrito com o tambor de freios na hora de frear o pesado. É válido mencionar que em descidas, um caminhão carregado exige muito dos sistemas de freios para segurar todo o seu peso, podendo gerar grandes aquecimentos nas rodas, e se não forem controladas, pode causar perca significativas de eficiência.

Por causa dessa rotina de uso, é preciso observar as respostas de frenagem quando os freios são acionados. Se demorar muito para obedecer ao comando, é sinal de que está na hora de fazer uma inspeção completa nos sistemas.

Já para retardar a deterioração e desgastes no sistema, basta conduzir de maneira adequada o caminhão, evitando acionar os freios de forma brusca, frequente e se antecipando nas frenagens previstas, principalmente nas descidas e nesta situação recomenda-se de forma prioritária fazer uso do freio motor ou freio auxiliar.

Nos veículos atuais o freio motor tem grande eficiência de frenagem e sem custo algum, e a utilização deste vai proteger todo o sistema de freios de serviço e rodas de aquecimento elevado.

Desgaste da suspensão 

É impossível falar de como evitar o desgaste do caminhão sem citar a suspensão, que contém uma série de componentes importantes para sustentar todo o veículo e peso, tais como chassi, eixos, amortecedores, estabilizadores, bolsa de ar, feixes de molas entre outros. Todos esses componentes com o tempo irão apresentar desgastes de forma natural pela utilização frequentes do trabalho.

As condições das estradas mau cuidadas, mau pavimentadas, são fatores principais que contribuem para deterioração nesse sistema. Veículos pesados são bastante exigidos e a condição piora com os buracos e os obstáculos nas rodovias, sobrecarregando todo o sistema da suspensão, nesse ponto, os amortecedores são excessivamente solicitados.

Os sinais mais comuns de que há desgaste na suspensão são: trepidações, vibrações e desalinhamento direcional ou de eixo no caminhão. É comum ver caminhoneiros parados no trajeto com problemas nesse e em outros sistemas. Quebras de feixes de molas, rompimento de bolsa de ar são as maiores causas de interrupção da viagem.

Vistorias frequentes dos componentes da suspenção quanto a apertos, vazamentos, sujeira e até objetos estranhos presos aos componentes da suspenção devem ser avaliados com frequência.

Fumaça no escapamento 

A presença de fumaça no escapamento em caminhões é um forte indício de falhas mecânicas no motor, e ou no sistema de combustível. É recomendado sempre observar a cor da fumaça que estar sendo expelida no escapamento durante o percurso. Conheça alguns indicativos que você deve observar e considerar:

  • fumaça branca: significa evaporação da água ou combustível não queimado. Preste atenção se existe excesso em dias quentes;
  • fumaça azulada: queima em excesso de óleo lubrificante. Inspecione o estado do motor, consumo de óleo, e filtros;
  • fumaça escura: falhas no sistema de injeção de combustível e de escape. Recomendamos visitar uma oficina para avaliar o sistema.

A aparência dos gases de escape deve ser límpida transparente, com baixo odor tolerável e baixa condensação por unidade. Observe essas características para saber se seu motor está com as manutenções em dias.

Faróis e luzes 

Outro sistema que apresenta defeitos recorrentes em veículos pesados é o de luzes e os faróis. O principal motivo para essas falhas tem relação com a má pavimentação das rodovias brasileiras. A presença de buracos e ondulações potencializam as vibrações nesses componentes ao longo dos percursos.

Embora a suspensão reduza parte das trepidações e vibrações, nem sempre é suficiente para evitar que os filamentos das lâmpadas dos faróis se soltem ou se rompa com o passar do tempo, parando de iluminar a estrada, ou o veículo. Além disso, é importante dizer que problemas de iluminação podem estar relacionados ao sistema elétrico, como alternador, fusíveis, cabos ou bateria entre outros.

Apesar de essas ocorrências não serem difíceis de resolver, a depender da situação que uma lanterna ou farol parar de funcionar, o nível de risco pode aumentar, impossibilitando que o caminhoneiro prossiga com a viagem. Por fim, é necessário considerar a legislação de trânsito, pois uma simples lanterna apagada pode gerar infração, com multa.

Desgaste dos pneus

É difícil transitar por percursos, ainda que curtos, sem se deparar com resíduos de pneus nos acostamentos das rodovias. Isso mostra que esses componentes também devem fazer parte deste conteúdo de verificação, sobre como evitar os desgastes do caminhão, pois apresentam defeito com uma certa regularidade.

As razões para essas ocorrências são diversas. Fatores como abuso de velocidade, excesso de carga, calibragem de pressão incorreta e impactos em buracos são alguns sinais que corroboram para acentuar esses problemas.

Outras situações que contribuem para o desgaste dos pneus é o desalinhamento dos eixos trativos ou não, e de direção pelo próprio tempo de uso. Como representam um dos maiores custos na manutenção da frota, muitas transportadoras prolongam a utilização dos pneus, aumentando a probabilidade de furos e estouros durante as viagens.

Uma boa manutenção prevê o desgaste do caminhão

Como visto, existe uma grande variedade de componentes e sistemas que apresentam sinais de falhas em caminhões. É evidente que muitas dessas falhas são inevitáveis, já que são causados por condições excepcionais, como pistas esburacadas e o próprio tempo de uso.

Apesar disso, grande parte das peças que quebram é por falta de revisões mecânicas e elétrica adequada. É importante adotar um cronograma de manutenção preditiva e preventiva para realizar reparos nos veículos com uma certa periodicidade.

Ainda que muitos frotistas encarem os procedimentos preventivos como um gasto, é importante reforçar que esse pensamento é um erro, e de grande irresponsabilidade. Cuidados preventivos são a melhor forma de aumentar a segurança da frota e economizar nos trajetos de carga e descarga.

Todas os componentes citados neste conteúdo sobre como evitar o desgaste do caminhão devem ser checadas com frequência.

Os pneus devem ser inspecionados antes de iniciar ou retomar de uma viagem. O sistema de freio precisa ser avaliado em uma oficina regularmente, assim como a suspensão, os faróis e as lanternas.

Por fim, é válido reforçar a atenção aos sinais que os veículos emitem quando alguma peça está quebrada ou apresenta falhas. Isso diminui o risco de problemas graves e ainda evita gastos com trocas de componentes. Ao agir dessa forma, a performance e a durabilidade da sua frota aumentarão consideravelmente.

Programas e contratos de manutenções preventivas das montadoras para os pesados, oferecem uma excelente oportunidade para manter as manutenções em forma dos caminhões pesados.

Se você achou este artigo útil, compartilhe colegas frotistas e caminhoneiros nas suas redes sociais. Clique aqui e acesse nosso portfólio de Caminhões Volvo e conheça os modelos que trabalhamos. 

Você também vai gostar

Bem-vindo ao novo site do Grupo Tracbel

Clique e escolha uma das opções abaixo:

Compre com segurança e comodidade